Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

TAG | LIEBSTER AWARD 2015

Imagem
Olá, tudo bem?
Hoje eu vim responder uma tag. Quem me indicou foi o blog Dois Cafés e também o blog A Culpa é dos Livros . De novo, muito obrigada Kamilla e Paulo :D vou responder às perguntas dos dois.

As regras da tag são as seguintes:

A) Escrever 11 fatos sobre você;
B) Responder as perguntas de quem te indicou;
C) Indicar 11 blogs com menos de 200 seguidores;
D) Fazer 11 perguntas para quem você indicar;
E) Colocar uma imagem que mostre o selo do Liebster;
F) Linkar de volta quem te indicou.



VAMOS LÁ!

A) ESCREVER 11 FATOS SOBRE MIM:
1 - Tenho mais de 1500 livros na minha wishlist; 2 - Adoro gatos; 3 - Sou palmeirense; 4 - Minha matéria favorita na escola sempre foi Português; 5 -  Tenho medo de janelas e espelhos a noite; 6 - Viciada em chocolate; 7 - A fruta que eu mais gosto é abacate; 8 - Já comprei um livro só por ter uma capa bonita; 9 - Uma das minhas metas desse ano é ser catequista; 10 - Fotografo tudo que eu vejo; 11 - Meu quarto é cor-de-rosa.

B) PERGUNTAS DOS BLOGS QUE ME INDIC…

PÁSSAROS FERIDOS - COLLEEN McCULLOUGH

Imagem
"Na Austrália, início do século XIX, vem a saga turbulenta que se estende por décadas. O Best-Seller de Colleen McCullough: Pássaros Feridos. A história de um padre movido pela ambição, atormentado pelo desejo, e uma bela jovem obcecada por um homem que ela nunca poderá ter."

Fiquei um bom tempo enrolando nessa resenha, porque quando eu gosto mesmo do livro, fica difícil falar dele, mas enfim saiu. "UAU!" definiria bem o que eu senti lendo esse livro. Para mim, que estava acostumada a ler os romances de Nicholas Sparks (não querendo desmerecê-los porque eu gosto muito) esse livro foi muito bom mesmo. Aparentemente, o melhor romance que eu já li até agora. Enganei -me a princípio quando li sua sinopse, porque é uma história que se passa muito longe - não conhecia nada da Austrália, a não ser que tinha cangurus - e também pelo fato de que o romance central é vivido por uma jovem e um padre, o que para a Igreja Católica é considerado pecado, uma quebra dos votos sacer…

A CULPA É DAS ESTRELAS - JOHN GREEN

Imagem
"Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante - o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos -, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas."

INSPIRADOR, CORAJOSO, IRREVERENTE E BRUTAL, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar."

   Tão inspirador que foi sucesso mundial. O livro particularmente, me trouxe ensinamentos: pude rever a maneira como via o mundo, me fez pensar, parar de reclamar tanto porque comecei a pensar nas pessoas que sofrem com uma doença terminal, sem cura. A vontade de viver mesmo sabendo que sua morte é confirmada pela ciência. A mort…

VOCÊ CONHECE: ANELITO DE OLIVEIRA ?

Imagem
Anelito de Oliveira nasceu em 1970, em Bocaiúva, norte de Minas Gerais. Poeta, ficcionista, ensaísta, crítico, editor, jornalista, professor e pesquisador. Pós-doutor em Teoria da Literatura pela Unicamp e Doutor em Literatura Brasileira pela Usp, é pesquisador na Unicamp e professor licenciado na Unimontes. Publicou cinco livros de poemas: "Lama" (2000), "Três festas: a love song as Monk" ( 2004), "Transtorno" (2012), "A ocorrência" (2012), "Mais que o fogo" ( 2012) e o ensaio "A aurora das dobras: introdução à barroquidade poética de Affonso Ávila" (2013).


A LIXEIRA


      "Apoiado na lixeira. Agora, disposto a escrever sobre isso, defino. Naquele momento, tive dificuldade para chegar ao nome daquela coisa. Aderir ao nome novamente. Fiquei bastante tempo pensando como se chamava aquilo. Apenas o nome não era suficiente, mas acabou por se tornar suficiente. Uma rasa referência. Não conseguia me lembrar. Precisava me lembra…