Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

ESPECIAL | CRONISTA DO MÊS #10

Imagem
Eles...

"Sou e serei o que quero, não aquilo que eles imporem. Sou e serei o que sonho, não o que eles mandarem. Não sou escravo, minhas mãos estão libertas. Não sou prisioneiro, meu grito é livre e minha liberdade é certa! Não vou trocar minha vida por um engano. Não vou dar a mão a quem quer meus braços. Não vou me reduzir a um coitado, sou livre e não romperei os laços. Tenho vida, sonhos, metas. Ser tratado como "número" é humilhação. Sou pessoa, não um dígito, tenho alma e coração. Não peçam o que não está no contrato. Não esqueçam o nosso conchavo. Meu registro é a liberdade. Não há imposição a ser um escravo."
Jeferson Abreu



Se você também tem um texto legal e gostaria de vê-lo publicado aqui, entre em contato:
 pelos comentários, e-mail (heloisagoes_10@hotmail.com), Instagram, Skoob, etc.

Beijos!


VOCÊ CONHECE: BERNARDO PELLEGRINI? [2/4]

Imagem
ENTREVISTA PARA A REVISTA COYOTE [PARTE I]


1. Como a música surgiu na sua vida?
"Sempre fiz música. Compor é uma paixão. Meu irmão, Clério, começou a aprender violão e eu ficava ali, olhando. Tinha a coisa de viver no hotel de meus pais, minha família vivia numa frente de colonização louca que era o norte do Paraná, para onde vinha gente do mundo inteiro. Lembro dos mascates coreanos, italianos e libaneses vendendo farnel de tecido, e toda noite, quando o pessoal se sentava na varanda do hotel, saía cada conversa interessantíssima... Eu tive um Mil e Uma Noitesmuito particular ali, na infância. Muitos hóspedes tinham violão, meu irmão tocava e eu vi minha chance de me exibir, de aparecer. Então aprendi o básico e já queria fazer sucesso com a turma (risos). Acho que é meu espírito rock'n'roll. Meu irmão era um compositor sofisticado, compunha bossa-nova, conhecia aqueles acordes mais difíceis, aquela harmonização de samba que nasceu com a bossa-nova, e eu sempre aprendendo…

PAPAI! - PHILIPPE CORENTIN

Imagem
"Á noite, criança dorme?  Nem sempre.

    Às vezes, na hora do descanso, ela quer os pais por perto. Pois monstros, fantasmas e similares habitam o quarto e provocam pesadelos. É difícil distinguir o sonho da realidade. Por isso, pede socorro. E não é só a mãe que aconchega e acalma. A presença protetora e corajosa do pai é sempre bem-vinda. 
    Por meio de um diálogo amoroso, este livro desperta na criança o respeito às diferenças. Ninguém temerá monstros se a diferença não for vista como ameaça. 

    É possível dormir em paz, afinal."

Informações Gerais:
Tradução: Cássia Silveira
Ano de Lançamento: 2014
Número de Páginas: 26
Editora: Cosac Naify
Como Obter: clique aqui.
Minha Nota:


"Papai!" faz parte do projeto Leia para uma criança do Banco Itaú e foi por meio dele, que eu consegui o livro, minha mãe sempre pede para nós. Para quem não conhece, o Itaú todos os anos faz uma distribuição gratuita de livros infantis, com o intuito de pais, professores e quem mais dese…

VOCÊ CONHECE: BERNARDO PELLEGRINI? [1/4]

Imagem
Nascido em 1958, o jornalista e compositor Bernardo Pellegrini é uma figura de proa da cena cultural londrinense, fruto da efervescência dos anos 70 e 80 na cidade. Como jornalista, fazendo jus ao sobrenome, Bernardo foi peregrino. Teve passagens pelo jornal Panorama (onde juntou-se, em plena ditadura, a um time de grandes jornalistas então "exilados" na cidade), Folha de Londrina, Folha de São Paulo. Fundou a Cooperativa de Jornalistas do Paraná e o jornal independente Paraná Repórter. Foi editor dos jornais Brasil Repórter e O Repórter. Em São Paulo, colaborou com as revistas Planeta, Status e assumiu a edição da Gazeta de Pinheiros (SP). De volta à Londrina, criou o "Caderno 2" e foi editor-chefe da Folha de Londrina (PR).


Em Ilha Bela (SP), com Maria Angelica Abramo, escreveu Almanaque do Amor. Escreveu também o livro-reportagem Cerrados - A Presença Japonesa no Campo (com Paulo San Martin). De 2001 a 2004 foi Secretário de Cultura de Londrina.



Com uma persona…

OBSESSIVOS: A REVELAÇÃO FINAL - LUIS CLAUDIO ARAUJO

Imagem
“Quando você pensa em literatura erótica nos tempos de hoje, o que vem em mente? Pensou? Então tire tudo isso.
 Obsessivos é um thriller que envolve fortes intrigas, fortes ligações e fortes cenas de sexo.
Ambientado em São Paulo dos dias de hoje, Gabriel, personagem central da trama, se vê envolvido em uma profecia que até então ele não conhecia. Uma profecia em que o “Arauto”, através de Gabriel, vai ser o pivô da destruição de todas as irmandades existentes.

Cenas de ação, suspense, com abordagem no mundo espiritual e, claro, muito sexo, são a marca registrada da história, que é recomendada para todas as classes, todos os sexos e todas as mentes abertas. Porque, afinal, já imaginou como você seria se o sexo fosse sua religião?”.

Informações Gerais:
Ano: 2015
Páginas: 450
Editora: Normas
Leia o 1° capítulo: aqui.
Compre: aqui. 
Minha nota: 



*** Desaconselhável para menores de 18 anos***

“Sexo é o meu objetivo. Amor é a minha perdição.” (pág. 46)
Neste romance somos apresentados a Gabriel, um r…

GAROTAS AUDACIOSAS SABEM ESCREVER "CERTINHO"

Imagem
A HISTÓRIA DA ESCRITA e a escrita em cursiva itálica O primeiro instrumento de escrita se assemelhava ao primeiro instrumento de caça: uma pedra pontiaguda. Essas pedras eram usadas para escavar as paredes, traçando registros visuais da vida cotidiana. Com o tempo, os desenhos foram se transformando em símbolos que, finalmente, passaram a representar palavras e frases, traçadas não mais em paredes, mas em pequenas tábuas de argila. Mesmo assim, foi só muito mais tarde que o alfabeto surgiu para substituir os pictogramas e os símbolos. Outro marco na história da escrita foi o advento do papel, na China antiga. O sábio grego Cadmo, fundador da cidade de Tebas e criador do alfabeto fenício, teria sido também o inventor das primeiras mensagens - cartas escritas à mão, em papel, que eram enviadas de uma pessoa para outra.

Algumas culturas levaram muitos anos até possuírem uma linguagem escrita. Na verdade, a língua vietnamita não tinha escrita até o século XVII. Dos jesuítas, missionários…

19 PROVOCAÇÕES E INSULTOS POUCO ELEGANTES NA LITERATURA

Imagem
Olá pessoal,
Hoje trago a vocês uma lista organizada pelo Carlos Willian Leite, colunista da Revista Bula, que achei muito interessante. Como a gente adora ver uma intriga entre famosos, não é? Como resistiremos ao ver uma lista cheia de provocações entre escritores renomados?

E não foram poucas as vezes que nomes consagrados da literatura deixaram a elegância de lado e alfinetaram alguns colegas de ofício. Pequenas declarações se transformaram em polêmicas gigantes e inimizades eternas. Está curioso(a)?

E se eu disser que nesta lista há “grosserias” de escritores como William Faulkner, Ernest Hemingway, Virginia Woolf, Gore Vidal, Oscar Wilde, Truman Capote, Nietzsche e Henry James? Que um dia, por mera provocação, deixaram-se levar pelo impulso, pela raiva e falaram o que lhes veio à boca... 



1. William Faulkner sobre Mark Twain




"Um escritor mercenário que não conseguia nem ser considerado da quarta divisão na Europa."

2. William Faulkner sobre Ernest Hemingway



"Ele nunca …

AS NOVAS BIBLIOTECAS NÃO SÃO MAIS ESPAÇOS DE SILÊNCIO ABSOLUTO

Imagem
Na Biblioteca 10 de Helsinki é possível ler deitado na rede, fazer negócios, costurar à máquina, dançar, digitalizar formatos obsoletos, como fitas cassete e VHS, tocar guitarra ou tirar uma soneca. É possível fazer praticamente qualquer coisa que jamais se pensaria em fazer em uma biblioteca. E tudo porque seu diretor, Kari Lämsä, pensou que no novo mundo há pouco espaço para as velhas bibliotecas e um espaço enorme para as inovadoras: 
“Temos de redefinir o papel que desempenhamos. Temos de ajudar as pessoas, ser amigáveis, às vezes somos muito formais e oficiais. Temos de decidir junto com os usuários que materiais adquirimos e do que necessitam. Eu não vejo a biblioteca como uma sala de estar, mas como uma cozinha, onde cada um traz ingredientes e cada dia sai um cardápio diferente”. Eles disseram definitivamente adeus ao depósito de livros.



Lämsä conhece o negócio tradicional: começou colocando livros nas estantes. Mas o que chamou a atenção sobre ele é que se deu conta do futuro. …