ESPECIAL | CRONISTA DO MÊS #16

PACTO DE ALMAS


"Amo quando está comigo, fazendo suas doces carícias,
Arrepia a minha alma, quando faz teus sussurros e teus gritos ao ser amada.
Quando os corpos pedem mais ao passar a alvorada,
E os mesmos corpos querem mais a cada amanhecer.

A roupas jogadas, esquecidas, dão vida ao pacto de almas,
A sede do amar, que se sacia nos beijos no toque dos corpos nus.
Os sussurros e o perfume impregnado, fundidos nas roupas e no ato de amar,
Fazem uma orquestra que ressoa sob o cheiro da primavera.

Aos laços do amor, no balançar feito rede de descanso nossas almas se saciam,
Ao mesmo tempo ficam sedentas para amar mais e mais.
E ao anunciar o ressoar do sino, no ápice, meu corpo se arrepia com teu corpo,
Fazendo como se não fossem duas almas ou dois corpos, mas apenas uma alma e um corpo.

Assim, damos vida ao lado quente do amor,
Fazemos a composição do pacto de almas.
Após o caloroso ato, descansamos os corpos, pois, os corpos são instrumentos físicos da alma,


E a sede de alma, a cada vez saciada, tona-se, em si mesma, insaciável."

Jeferson Abreu

Se você também tem um texto legal e gostaria de vê-lo publicado aqui, entre em contato pelos comentários, e-mail (heloisagoes_10@hotmail.com), Instagram, Skoob, etc.
Beijos!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS 17 MELHORES SUSPENSES DE TODOS OS TEMPOS

VOCÊ CONHECE: BERNARDO PELLEGRINI? [3/4]

DIÁRIO DE LEITURA - A GUERRA DOS TRONOS #1