A BIBLIOTECA CIRCULANTE DO DF E OUTROS PROJETOS CULTURAIS INTERESSANTES


No começo, o cobrador Antônio da Conceição, 43 anos, oferecia livros aos passageiros que tomavam a linha circular de Sobradinho II - DF dentro de uma caixa de papelão. Isso foi em 2007.

Aquela caixa que começou com a doação de um passageiro soma atualmente 12.000 títulos, que circulam em cinco coletivos e têm espaço nos guichês da empresa Piracicabana na rodoviária no Plano Piloto, em Brasília.

É chegar e pegar: não há controle ou cadastro. O maranhense conta que os usuários costumam devolver os livros e fazer novas doações.

Atualmente, o programa "Cultura no Ônibus" tem painéis para expor os títulos, está institucionalizado na empresa do Distrito Federal, e Conceição se tornou gerente cultural da iniciativa. Até o final de 2016, a intenção é que todo carro da frota conte com um acervo circulante.

ANTÔNIO DA CONCEIÇÃO - FUNDADOR DO PROJETO

O importante, para Conceição, é que as pessoas cultivem a leitura: "Quem lê, escreve e se expressa melhor."

Contos, crônicas, romances e autoajuda são os preferidos das pessoas, segundo a equipe do projeto. "Nas estantes, temos gibis e revistas que chamam a atenção das crianças.", conta Conceição. "Diversos pais vieram me agradecer por incentivar o hábito da leitura nos filhos."

Ele mesmo adquiriu o hábito pela leitura de pequeno. Gostava de ler os jornais e folhetos que o pai levava para casa como embrulho. Fã do escritor Jorge Amado, ele pretende cursar Letras.

A auxiliar de serviços gerais Alvânia de Araújo, 49 anos, utiliza a linha 501.3 Sobradinho II - Rodoviária do Plano diariamente. Nesta semana, ela pegou emprestado o livro "A vida sempre vence", de Marcelo Cezar. "Muita gente infelizmente ainda tem preguiça de ler e isso pode ser mudado aos poucos com o projeto."

Já a estudante Camila Mateus, 18 anos, nunca utilizou o projeto. O motivo? Nunca tinha percebido o suporte de exposição montado no transporte. "Pelo ônibus estar sempre cheio acabei não percebendo. Agora, vou aproveitar esses 40 minutos de trajeto para ler alguma coisa e passar o tempo. Também vou doar alguns livros que tenho em casa", diz.

CAMILA MATEUS ESCOLHENDO SEU LIVRO

A cobradora do coletivo Dorinha Silva, 29 anos, parabeniza Antônio pelo projeto. "Sou fascinada pela leitura e percebo a cada dia que a Cultura no Ônibus vem enriquecendo o conhecimento de crianças, adultos e idosos. Esse projeto me cativou."

DORINHA SILVA - COBRADORA DO COLETIVO

Com a expansão da biblioteca móvel, os coletivos precisam de doações. Quem tiver livros sem uso em casa, pode entregar as obras em guichês ou garagens da empresa, na rodoviária do Plano Piloto ou pelo telefone: (61) 9195-5023. "Dependendo do lugar, eu mesmo posso ir buscar", enfatiza o futuro professor.


Fonte: http://educacao.uol.com.br/
http://tvbrasil.ebc.com.br/reporter-df/episodio/biblioteca-funciona-em-onibus-no-df

O AÇOUGUE CULTURAL T-BONE



    A história de Luiz Amorim em Brasília que transformou seu açougue em um estabelecimento inovador: o Açougue Cultural T-Bone. Em sua trajetória, Luiz trabalhou como vigia e engraxate antes de ser contratado, aos 12 anos, por um pequeno açougue da 312 Norte. Durante o tempo em que morou nos fundos da loja, lia para passar o tempo e acabou apaixonado pelos livros. 
    Em 1994, conseguiu comprar o açougue e instalou uma pequena estante de livros. Com perseverança e por meio de doações recebidas, transformou o Açougue Cultural T-Bone no primeiro estabelecimento no mundo a juntar carnes e livros. 
    Além das atividades comercias do açougue, tem diversas programações culturais. Entre elas está a "Noite Cultural T-Bone", que está em sua 12ª edição. Por lá já passaram mais de 150 mil pessoas e centenas de artistas. Quem anima as noites é Miquéias Paz, conhecido ator e mímico da cidade, que é o mestre de cerimônias das noites culturais.
    Outro projeto do estabelecimento é a "Parada Cultural - Biblioteca Popular 24 horas", que disponibiliza em cada ponto de ônibus de Brasília uma mini-biblioteca, em que as pessoas pegam livros emprestados, lêem e os devolvem em qualquer outro ponto da cidade. O interessante é que o índice de perda ou dano dos livros é baixíssimo.

BIBLIOTECA AO AR LIVRO É MONTADA COM MATERIAL RECICLÁVEL

No Jardim Botânico, um exemplo de aproveitamento de material que iria para o lixo. Uma biblioteca ao ar livre foi montada com mesas, cadeiras e decoração, tudo reciclado. A ideia deu tão certo que vai ser usada pelas escolas públicas. Assista: http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-df/v/biblioteca-ao-ar-livre-e-montada-com-material-reciclado/2893798/

BIBLIOTECA EM SANTA MARIA CRIA ATIVIDADES DIFERENTES PARA ESTIMULAR LEITURA DAS CRIANÇAS 

A biblioteca é fruto de um trabalho realizado pela escola Fundamental 201 e a comunidade de Santa Maria. Para estimular a leitura das crianças, são utilizados vídeos, livros e jogos. Assista: http://globotv.globo.com/rede-globo/dftv-1a-edicao/v/biblioteca-em-santa-maria-cria-atividades-diferentes-para-estimular-leitura-das-criancas/2584500/

LEVE ESTE LIVRO

O leve este livro é um projeto Imagina na Copa + Coletivo Simplicidades (RJ). A proposta é que mais livros circulem por aí. Vamos juntos promover o acesso gratuito ao livro e incentivar a leitura. Pegue um livro que você gostou de ter lido, baixe o marcador no site www.fb.com/leveestelivro, escreva uma dedicatória e deixe-o de presente para alguém em algum espaço público.



Legal né? Por que não começar um projeto desse no seu bairro? 
Fica a dica, beijo e até a próxima!

Comentários

  1. Oi Heloísa,
    Que postagem bacana! Ah, eu adoraria aquele Lucíola ali, infelizmente aonde eu moro não existe essas coisas. Seria ótimo uma biblioteca itinerante.
    O projeto "Leve este livro" também é muuuito bacana!
    Se cada um de nós fizer uma parte, simplesmente incentivando o próximo, as coisas podem ser melhores! ♥
    Beijos
    Historiar

    ResponderExcluir
  2. Oee, tudo bem?
    Como moro em SP tem vários projetos desse tipo mas nunca vi nenhum, acho incrível esses projetos.

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Quanto projeto bacana. Na cidade q moro tem um nas Unimeds, vc pega o livro e depois de lê-lo pode devolver em qq unidade. Em Piracicaba tem uma biblioteca no terminal central de ônibus, e em São Paulo tem vários também. Quanto mais projetos assim, melhor...

    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  4. Ei, quantas iniciativas legais, né? Na minha cidade tem o "Livro, leve e solto" com a ideia de pegar em geladeiras e devolver ou doar novos depois. Em BH tem o Leve um livro, da Ana Elisa Ribeiro, já viu este? Dê uma pesquisada, é muito legal, livros feitos especialmente para serem distribuídos. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Gostei da sua postagem. É interessante mostrar essas atitudes. Moro em São Paulo e vejo bastante coisas assim, já participei de algumas e é interessante a sensação, sei lá, de fazer algo importante.
    Abraços

    http://clicheimperial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Aqui em SP tem alguns desses projetos, mas é dificil saber onde esta...o unico que conheço e vejo sempre é na estação de trem de Ribeirão pires onde tem um lugar onde podemos colocar livros e pega-los parar ler.
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi! É muito bom ver que existem pessoas que valorizam a leitura, o mundo precisa de mais pessoas assim! Proporcionar aos outros a oportunidade de uma leitura é uma ótima iniciativa. Parabéns pelo post. Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

OS 17 MELHORES SUSPENSES DE TODOS OS TEMPOS

VOCÊ CONHECE: BERNARDO PELLEGRINI? [3/4]

DIÁRIO DE LEITURA - A GUERRA DOS TRONOS #1