O SUCESSO É SER FELIZ - ROBERTO SHINYASHIKI

"Vivemos num ritmo muito acelerado, estressante e altamente competitivo, que não nos dá espaço para cuidar de nós e daqueles a quem amamos. Com isso, a realização pessoal e o prazer perdem a prioridade em nossas vidas. De forma doce e sensível, Roberto Shinyashiki traz um tema essencial ao ser humano, mas muitas vezes esquecido por nós: a felicidade. Mexendo profundamente com nossa emoção, o inesquecível O Sucesso é Ser Feliz nos convida a celebrar a vida, as possibilidades de mudança, a buscar nossos sonhos e descobrir nossos verdadeiros tesouros. Decidi escrever este livro ao ver tanta gente desperdiçando suas vidas e perceber que está na hora de acontecer a revolução da felicidade."



Eu fiz MUITAS marcações nesse livro - grifei mesmo ! Loucamente ! Livro excelente, com certeza entrou pra lista dos meus favoritos. O autor é genial e traz coisas muito bacanas. Cada vez que eu pegava esse livro e sentava pra ler, me levantava outra pessoa, com outra visão. Na minha opinião, existem muitos livros de auto-ajuda que falam sobre mudança, mas nenhum trouxe o que este traz: objetividade, respostas práticas. Ex: você é assim? então aplique isso na sua vida que vai dar resultado. Isso fez toda a diferença pra mim. Eu me sentia mais feliz, com mais vontade de mudar, encorajada a ser uma pessoa melhor... acho que esse era mesmo o propósito do livro. Acho que em outros momentos da vida, seria interessante relê-lo. Acho que vocês também vão amar esse livro. Vale a pena!


Informações Gerais:
Ano de Lançamento: 2007
Número de Páginas: 174
Editora: Gente
Como obter: http://www.submarino.com.br/produto/110740288/livro-o-sucesso-e-ser-feliz
Minha nota:

Para começar, o autor divide o ser humano em 3 tipos (padrões psicológicos), relacionando cada tipo a um personagem da mitologia: Dâmocles, Sísifo e rei Midas. A partir daí, ele conta no começo de cada capítulo, um mito desses personagens e classifica a sua infelicidade de acordo com eles. Este a seguir é a infelicidade dos Dâmocles atuais:
"Na mitologia há três personagens que exemplificam muito bem a maneira como desperdiçamos nossas vidas. Conhecê-los é um caminho para virar o jogo, transformar nossas vidas e direcioná-las no sentido da felicidade. 
O primeiro modo de infelicidade é o Dâmocles e refere-se àqueles que passam a vida inteira com medo de que alguma desgraça aconteça como castigo por suas conquistas. Lutam pelo sucesso, conseguem alcançá-lo, mas estão sempre na expectativa de que surja um problema. O medo de perder o marido ou a esposa impede-os de desfrutar o casamento que construíram. Imaginam desgraças com os filhos e enchem a cabeça deles de preocupações. Têm medo de perder o emprego ou que sua empresa vá à falência."
Além dessas explicações, ele oferece exemplos através de histórias reais. O que me faz pensar na facilidade de qualquer pessoa em ler o livro. Você não vai encontrar termos psicológicos/médicos aqui. Mais a frente, ele dá os passos necessários para sua transformação, sempre explicando tudo com muitos detalhes:
"Sua transformação exige a travessia das quatro pontes da sabedoria: sentido de vida, silêncio, sentimentos e simplicidade. 
Agora que você conheceu melhor os três tipos de personalidades infelizes, talvez se sinta meio confuso, achando que tem um pouco de cada um deles. É verdade. Todos temos dentro de nós um pouco de Midas, Dâmocles e Sísifo. Porque, de uma forma ou de outra, nos faltou um tanto de amor, fé e força."
Ou seja, você pode se auto-avaliar e se identificar com todos eles, mas em áreas diferentes: no amor é parecido com x, no trabalho parece-se com y, na família parece-se com z. Eu me avaliei e tive dificuldades porque é realmente difícil perceber que você tem aquelas características, mas pedi opinião para amigos e familiares.

Por fim, eu achei sensacional os capítulos intitulados "As Verdades sobre as Pessoas que a Gente Esquece" e "As Verdades sobre a Vida que a Gente Esquece". É como se ele quisesse jogar na cara toda a verdade que as vezes nós não queremos aceitar, que são:

  • Ninguém é perfeito: nenhum ser humano é perfeito, por mais virtudes que alguém tenha, cometerá, em algum momento da vida, pequenos deslizes. As pessoas criam mitos para depois se decepcionar com eles;
  • As pessoas são únicas - ninguém é igual a ninguém: rótulo é bom para bebidas, alimentos, roupas, coisas. Mas para pessoas, não!;
  • As pessoas são como são por suas próprias razões, e não para magoar os outros: Não espere que uma laranjeira de pêssegos. Isso nunca vai acontecer, não porque a laranjeira queira magoá-lo, mas porque essa não é a vocação dela;
  • As pessoas acreditam e vivem baseadas em suas verdades;
  • As pessoas mudam quando se comprometem, e não porque alguém as critica: Um alcoólatra não deixará de sê-lo porque a bebida está destruindo seu emprego, seu casamento, sua família. Ele só vai mudar no dia em que se comprometer consigo mesmo;
  • A vida é cíclica;
  • A vida traz dentro de si grandes turbulências: Alternando altos e baixos, chegaremos um dia à praia, olharemos para trás e veremos que nossos filhos já estão surfando nas ondas da vida. Nós já podemos esticar a esteira e aproveitar o sol enquanto nos preparamos para outras aventuras;
  • Sua vida é consequência do que você é: Você é o dono da sua vida e o único responsável pelo que ela lhe devolve. Quanto mais qualidade você investir nela, melhor será o retorno;
  • Há coisas na vida que devem ser questionadas; outras, simplesmente aceitas;
  • As dificuldades repetem-se até que se aprenda a lição;
  • A ambivalência faz parte da vida: Dentro de cada um de nós existem o positivo e o negativo, que nos tornam seres completos. Ninguém é totalmente certo, ninguém está completamente errado;
  • Infinitos caminhos podem levar ao mesmo lugar: Assim acontece com as religiões. Só há uma coisa pior do que acreditar na existência de um único caminho para chegar a Deus: achar que o caminho certo é o seu.
Depois ele vai falar de SONHOS, porque viver é a arte de realizar sonhos. Alguém que não sonha, não tem porque estar vivo, muito menos ser feliz. Ter um sonho e correr atrás dele é o que dá sentido para fazer as coisas. Todos os nossos atos tem uma ação primeira, tem um motivo - nossos sonhos!
Por fim, ele divide novamente o homem em três tipos diferentes:

  • o homem-animal: vive para evitar a dor, sua motivação é garantir a sobrevivência e resolver seus problemas quando for ameaçado de punição;
  • o homem-humano: atua motivado pela realização de seus objetivos. Toda ação tem um alvo mais adiante. Essa maneira de ver a vida é uma grande conquista para muitas pessoas. Ter dimensão de futuro constitui um avanço na perspectiva humana, mas ainda falta algo;
  • o homem-divino: desfruta o prazer da evolução. Ele só sabe viver uma relação de amor com as pessoas. Então, as metas da sua alma concretizam-se como num passe de mágica.



O Autor

Roberto Shinyashiki é um psiquiatra e empresário brasileiro, famoso autor de livros de auto-ajuda e palestrante. Nascido em São Vicente (SP), no bairro da Vila Margarida, de origem humilde, Roberto é médico psiquiatra com pós-graduação em Gestão de Negócios (MBA-USP) e doutor em Administração de Empresas pela Universidade de São Paulo (USP). Trabalhando sempre com foco no ser humano, tornou-se referência em temas como carreira, felicidade e sucesso. Como consultor, palestrante e escritor, Roberto ministra cursos de especialização nos EUA, na Europa e no Japão. Participou dos congressos de desenvolvimento e treinamento mais importantes do mundo, palestrando inclusive no Congresso ASTD - American Society for Training & Development nos EUA. A dedicação ao desenvolvimento de projetos sociais rendeu-lhe o Prêmio Hadge Capers, da Associação Internacional de Análise Transacional, como melhor projeto de solidariedade mundial. A atuação no meio empresarial e profissional é resultado de sua convicção de que sempre é possível ser um vencedor.




Beijos pessoal, até a próxima !

Comentários

  1. Eu não costumo gostar de autoajuda, na maioria das vezes por causa da forma que o conteúdo é passado e não ele em si. Porém, gostei da classificação por personagem mitológico, me pareceu uma maneira legal de mostrar o que o autor pensa e de as pessoas saberem se são daquele tipo ou não. Resenha muito bem feita, merece 5 estrelinhas. Beijos, Talita do Texto do Dia!

    ResponderExcluir
  2. Oi Heloísa. E muito bom quando um livro consegue prender atenção e ainda traz uma sensação boa com a leitura. Eu adoro ler livros dessa maneira e sua resenha transmite essa sensação boa.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá! Muito bacana a sua resenha, mas não me interessei tanto pela proposta no momento...

    Beijos
    albumdeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu gosto muito dos livros da Editora Gente, dentre as que lançam livros de autoajuda, ela é uma das que mais gosto, mas eu não sei se leria esse livro especificamente, ainda prefiro os do Augusto Cury sobre esse assunto, rs.
    Gostei demais da sua resenha, deu pra pegar bastante coisa pra mim.
    Bjs,

    Juliana Duvi
    claqueteliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Dá para perceber mesmo que vc gostou bastante, para quem gosta do genero se ser ótimo, Eu não gosto de autoajuda, já li muitos poucos livros do genero e por isso estou passando o livro. Mas sua resenha esta linda e bem feita

    http://marifriend.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Helo

    Não conhecia o livro e apesar de não ler auto-ajuda eu achei a proposta interessante, principalmente porque o autor escreveu o livro sem usar termos psicologicos, coisa que pra quem não tá acostumado é um pouco ruim, vou procurar o livro pra ler depois, gostei da sua resenha.

    Bjss

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

OS 17 MELHORES SUSPENSES DE TODOS OS TEMPOS

VOCÊ CONHECE: BERNARDO PELLEGRINI? [3/4]

VOCÊ CONHECE: BERNARDO PELLEGRINI? [4/4]